Femoda abre as portas para lojistas e prevê movimentação de R$ 25 milhões

 

 

A sétima edição da Femoda – Feira de Moda, Calçados e Acessórios de Mato Grosso – abriu as portas para os lojistas nesta sexta-feira com mais de 300 marcas representadas em 86 estandes. Durante o evento o comerciante pode garantir até 60% do seu estoque antecipadamente para estação outono/inverno, além de gerar economia devido às possibilidades de negociações tanto de preço quanto de prazo preparados especialmente para a exposição.

 

O presidente da Associação de Representantes Comerciais de Mato Grosso (Assorep), Rodrigo Pereira, fez questão de lembrar a trajetória enfrentada pelo grupo para chegar à sétima edição e destacou o momento de otimismo vivido pelo setor com as expectativas de melhora na política econômica do país. 

 

“Iniciamos em 2015 num cenário caótico, já se passaram quatro anos e a situação continua a mesma, mas precisamos acreditar que juntos e com trabalho iremos crescer e combater a crise. Vivemos uma mudança política e esperamos que junto com ela uma mudança econômica. Acreditamos e vamos seguindo porque sabemos o quanto este evento fortalece a categoria. Ao longo dos últimos três anos foram movimentados R$ 135 milhões com a realização da Femoda e Expomulti (feira de variedades)”, destacou.

 

O comércio é um dos segmentos da economia fundamental para manter o aquecimento do mercado, além de gerar emprego e renda, ainda também é um dos setores que mais incrementa as receitas do Estado. A expectativa da Assorep é que a Femoda movimente nesta sétima edição cerca de R$ 25 milhões, o que representa um crescimento de 5% com relação à edição anterior.

 

O vice-presidente da Associação, João Gasparetto, destaca a importância da feira para o lojista do Estado. “Aqui o comerciante economiza tempo e dinheiro, pois encontra mais de 300 marcas num só lugar e ainda consegue condições especiais de pagamento e ainda sobra tempo para ele se dedicar à loja no resto do tempo com a antecipação que ele faz do estoque na feira”, comentou.

 

E para esta edição, além da presença de algumas fábricas de estados como Santa Catarina que sequer possuem representação em Mato Grosso, a feira trouxe também uma novidade que é um sistema de controle de estoque por radiofrequência, em que o comerciante não precisa mais contar peça por peça e demorar até semanas para fazer o fechamento do balanço. Isto é possível porque na etiqueta vai um chip de radiofrequência.

 

Outro ponto positivo destacado pelo presidente da Assorep é a redução no custo do estande devido novas parcerias e renegociações que a associação conseguiu, atendendo um anseio dos representantes comerciais.

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado, César Miranda, compareceu ao evento representando o governador Mauro Mendes e aproveitou para anunciar que a atual gestão deve abrir o diálogo com os comerciantes e representantes, assim como buscará intermediar a relação com a Secretaria de Fazenda no objetivo de construir uma relação que atenda aos anseios da classe.

 

Miranda reforçou o quanto este segmento é importante para ajudar inclusive o estado a sair da atual situação que se encontra. “Vamos juntos construir diálogo com a Secretaria de Fazenda, ver de que forma pode ser feito e construir legalmente junto com a Assembleia Legislativa uma lei para desburocratizar e destravar o setor porque é isso que este governo quer. Se o governo não atrapalhar, já está ajudando e muito”, afirmou.

 

Participaram ainda da abertura da Femoda os deputados Allan Kardec (PDT) e Dilmar Dal Bosco (DEM) e o secretário de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico, Gilberto Gonçalo Gomes, que na ocasião representou o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

© FEMODA/MT Todos os direitos reservados.